Tigela da Turma da Arissa

Estávamos com bastante saudade dos depoimentos por aqui.  Hoje temos um depoimento muito especial!  O depoimento foi enviado por Arissa Vasconcelos, moderadora do principal grupo de Alimentação Natural do Facebook com mais de 12 mil inscritos.

Eu sempre fui criada com cães e meu pai nunca tinha dado ração pra eles, comiam um sopão com carnes, arroz, vegetais, cascas de vegetais, ovos e pescoço de frango e viviam muito, viviam bem. Mas depois que tive meu próprio cão, o óbvio pra mim era alimentar com ração, afinal não tinha outra opção para eles, certo? Há quatro anos, uma amiga apresentou o site Cachorro Verde e na mesma hora tudo fez sentido. Lembrei da comida que meu pai fazia, de como os cães eram saudáveis e amavam a hora da comida. Pareceu ser a solução pra inapetência do meu labrador de 11 meses, na época. No mesmo dia passei a madrugada e o dia seguinte lendo todo o conteúdo do site, tomando coragem pra conversar com minha mãe e com o veterinário dos cães. Passei uma semana tentando convencer o pessoal aqui de casa a fazer a troca, enquanto isso meu labrador inapetente comia ração seca misturada com ração enlatada pq se não fosse assim, ele não comia.

Eu queria começar na dieta crua com ossos, mas todo mundo teve receio pq “osso mata” e “carne crua dá verme”, então mostrei a dieta cozida e foi quando todos concordaram. A essa altura meu labrador já estava apresentando sinais de uma gastrite desenvolvida pelo consumo da ração enlatada, não tinha um dia sequer que ele não vomitava e as fezes dele sempre eram molengas, muito fedidas e cheias de muco. Comprei tudo, preparei, porcionei e separei a janta deles dois para 14 dias em mais de 4 horas. Enquanto eu preparava, me falavam que eu ia desistir, que dava muito trabalho, que era frescura e que nem fazia diferença da ração. Eu cheguei a ficar desanimada, mas na hora que eu ofereci a janta e eles comeram com toda a felicidade do mundo eu vi que tudo valeria a pena.Depoimento-Arissa-tigela-01

Em menos de 2 dias os vômitos do meu labrador cessaram sem medicamento nenhum. As fezes se estabilizaram. O pelo de ambos ficou muito mais macio, brilhoso e parou de cair tanto (quem tem labrador sabe como é, a gente sofre com a queda de pelos), o outro labrador que estava gordinho desinchou bastante e começou a emagrecer sem passar fome, o cheiro de cachorro molhado foi sumindo aos poucos, as orelhinhas que estavam sempre com cheirinho ruim, agora estavam limpinhas, sem cera escura e sem mau cheiro. Eles eram saudáveis, eu nunca achei que com a troca de dieta eles iam apresentar grandes mudanças, mas foram as pequenas coisas que eu nem sabiam que antes eram um problema, que me fizeram crer que eles não foram feitos pra comer ração e que eu estava no caminho certo.

Algumas semanas depois, com mais apoio da família e mais confiança, passamos a oferecer as carnes cruas (dietacrua sem ossos) e depois de um ano e meio, comecei a introduzir os meaty bones aos poucos, hoje eles comem a dieta crua com ossos, com baixo teor de carboidratos. Não utilizo grãos ou tubérculos na dieta, somente um purê de vegetais.Depoimento-Arissa-Lupin-01

Enfrentei muito preconceito do veterinário deles da época, ele disse tudo aquilo que a gente tá cansado de ouvir: meus cães iam morrer, iam ficar sem pelo, os dentes iam cair, a dieta caseira não é balanceada…Mas hoje, 4 anos depois, os meus animais me mostram diferente.  Tenho hoje 3 cães de porte grande e 4 gatos, todos comem dieta caseira crua com ossos, todos são muito saudáveis, com exames para comprovar. As 4h que levei para preparar 14 dias de comida para dois labradores no primeiro dia de AN, hoje levo para preparar 30 dias de comida para 2 labradores, 1 golden retriever e 4 gatinhos. Começa a fazer parte da rotina da gente e a gente nem se da conta de que tá preparando a comida pros nossos animais de estimação.Depoimento-Arissa-gatinhos-01

Eu estudo, eu já trabalhei e estudei ao mesmo tempo, já só trabalhei, tenhominha rotina dentro de casa, outras responsabilidades com familiares, faço minhas viagens quando preciso e nesses 4 anos nunca precisei oferecer ração para os meus animais uma única vez. A gente só precisa de um pouco de organização, colocar isso como prioridade e estudar um pouco. Estude bastante sobre aAN, converse com outros adeptos, leia sobre os malefícios e ingredientes da ração e tudo vai parecer lógico. Meu único arrependimento hoje é de não ter conhecido e começado antes a alimentar meus cães com dieta caseira. Ração aqui em casa nunca mais!

Todas as fotos foram fornecidas pela própria Arissa.

Nós ficamos muito satisfeitas e emocionadas ao ler um depoimento como este. E você? Tem experiência em Alimentação Natural para seus animaizinhos? Envie um e-mail para depoimento@caolinaria.com.br e conte tudinho pra gente, que sua história ajudará a embelezar nosso site e a fortalecer o movimento pela utilização da AN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: