Cuidados com o Kefir

Cuidados com o Kefir

Agora que você recebeu a colônia através de doação, está na hora de aprender como cultivar o probiótico do seu animalzinho.

Primeira coisa, você deve ter recebido sua colônia em um recipiente de vidro. Não o tampe. Por ser um alimento que fermenta, caso você vede a tampa é perigoso estourar o vidro devido à pressão. Durante o processo de fermentação, há liberação de gases que podem causar uma pressão bastante forte.

Coloque sobre a tampa um papel toalha com um furinho bem pequeno e o prenda com um elástico para que o alimento respire e que você consiga protegê-lo do contato com poeira e de mosquitinhos e formigas. Reserve seu Kefir em um local arejado, de temperatura amena (temperaturas altas fazem com que o Kefir fermente mais rápido e podem, numa distração, azedar o alimento).

O Kefir de leite ou de água deve fermentar pelo menos 24 horas antes de manipular. O prazo máximo para fermentação é de 3 dias, senão o alimento ficará muito amargo e com cheiro extremamente forte.

Caso fermente mais do que isso, lave sua colônia com leite ou água mineral filtrada (cloro mata a colônia) e refaça o procedimento desde o começo.

Após o líquido fermentação, conforme as instruções acima, você precisará de uma peneira de cozinha para separar a colônia do líquido. Não use metais para mexer na colônia (o Kefir morre em contato). Prefira uma colher de plástico. Coe a colonia do líquido. Lembre-se de que o que é servido para o seu pet (ou para você) é o líquido resultante, aquele quase-iogurte.

A colônia que ficou na peneira não vai para o lixo. Ela voltará para o recipiente que é a casinha dela. Novamente, coloque a quantidade de leite suficiente para servir para seu pet (e para quem mais da sua família desejar). Depois de 24 horas, outra produção de leite fermentado, o Kefir, estará prontinha para consumo.

Se brotar uma nova colônia a partir da sua (é como se um pedacinho novo da sua couve-flor tivesse surgido), retire, coloque em um saquinho e leve ao congelador. Você pode congelar (a colônia irá hibernar) enquanto procura um doador para ela. O legal é continuar a corrente do bem do Kefir e passá-la adiante.

Encontramos um vídeo que ilustra o que estamos falando de manipulação do Kefir:

 

E aí? Se animou a introduzir esse super alimento na tigelinha do seu bichinho? Lembre-se que todo alimento antes de ser introduzido deve ser liberado pelo médico veterinário do seu animalzinho. Não faça nada por conta própria. A Cãolinária apenas te auxilia na variação das tigelinhas e no preparo da AN.

 

 

By | 2016-03-11T07:38:39+00:00 março 11th, 2016|Alimentação Natural Caseira, Dicas|3 Comments

3 Comments

  1. Vivian 12 de fevereiro de 2018 at 22:09 - Reply

    Olá Renata gostei muito do canal!
    Gostaria de tirar uma dúvida sobre que tipo de massas podemos oferecer aos cães.
    Li alguns post pela internet sobre massas na dieta, mas a dúvida é: macarrão comum pode ser inserida?.
    Obrigada e parabéns pelo canal.

    • Cãolinária 26 de fevereiro de 2018 at 13:00 - Reply

      Oi Vivi, tudo bem? Obrigada pela mensagem, que bom que gostou do canal. O macarrão precisa ser sem glúten. Na dieta de uma AN cozida usamos o macarrão de arroz, como no vídeo ou o de quinoa. Não use macarrão de trigo, nem o integral de trigo. Mas vale a pena conversar com o profissional que cuida da saúde de seus cães para saber se eles podem comer inclusive o macarrão sem glúten. Um abraço de toda equipe.

  2. Helena 17 de março de 2018 at 10:48 - Reply

    Minha cadelinha adora Kefir! Nós tomamos todos os dias, ela também come macarrão sem glúten! Parabéns pelo canal!

Leave A Comment